segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Especulações sobre o funcionamento dos dirigíveis de Santos=Dumont – Eixo da Hélice e Leme

Nessa foto vemos popa do N° 6
Os estudiosos de Santos=Dumont conhecem bem o episodio de Benérville, (http://santosdumontvida.blogspot.com.br/2011/06/santosdumont-apaga-parte-de-sua.html ) no qual Santos=Dumont ateou fogo em todos seus projetos, nos deixando apenas com nossas suposições, alguns textos e fotos para entender a fundo o funcionamento de seus inventos.

read this article in English

A única forma reconstituir sua mecânica é fazendo uma composição dos textos por ele escritos, com uma analise profunda das fotos antigas e ai então, extrapolar-se o restante a partir de pura lógica.

Uma das adaptações que mais nos suscita dúvidas é o de como a parte de baixo do leme dos dirigíveis N° 6 e N° 9, parecem estar ligados diretamente ao eixo da hélice. Vemos fotos antigas e nos assustamos ao perceber que os cabos do leme parecem sair diretamente do eixo giratório das hélices, o que obviamente seria impossível.


Aqui a Popa tem suas peças transferidas para um software, para que possamos estudar isoladamente cada função.
Uma vez que eliminamos o impossível, tal qual o personagem de Arthur Conan Doyle, Sherlock Holmes faz, partimos para as alternativas improváveis porem plausíveis. No caso de Santos=Dumont devemos substituir o termo ‘improvável’ por ‘soluções elegantes’.

Isso posto, chegamos à conclusão de que a única maneira para os cabos do leme não enrolarem ao redor do eixo da hélice seria que os dirigíveis mencionados, usariam algo equivalente a um sistema "tubo-em-tubo '. O eixo tubular externo que suporta hélice, iria rodar livremente em torno de um eixo interno e fino, firmemente ligado à barquinha.
 
Nessa foto isolamos ainda mais as partes importantes, para saber como o eixo interno, fixo a barquinha, sustenta os cabos do leme.


Uma vez formulada essa teoria, usei uma foto da parte trazeira do dirigível, projetei as estruturas por cima da foto e extrapolei o sistema ‘tube-in-tube’. O resultado foi espantoso.
Neste diagrama, entendemos ainda melhor como funciona o sistema ‘tube-in-tube’, o eixo exterior tem em sua ponta uma grande roda dentada que gira ao redor do eixo interior, fixo a barquinha, acionada pela pequena roda dentada, cuja o eixo parte diretamente do motor.



Nenhum comentário: